E tu? Como te sentes hoje? #1

Chegou o verão, altura de sol, praia, mar. Combinamos com a família ou os amigos em passar um dia agradável à beira mar, até que chega o grande problema: vestir o biquíni.

Se fosse à cinco anos atrás, nunca postaria uma fotografia em biquíni, na verdade, nem o vestiria. Talvez por isso sempre tenha dito que não gostava de praia.

Que atire a primeira pedra quem nunca se sentiu mal com o seu corpo. Porque se nunca tiverem tido qualquer tipo de complexos com ele, então tenho uma inveja saudável vossa.

Não faz muito tempo conheci uma menina que estava a passar por uma fase idêntica à minha. Quando olhava para ela só pensava “caramba, será que ela não consegue perceber que é tão linda assim?“. Isso é o que sempre temos tendência a fazer, desvalorizar a dor do outro, esquecendo muitas vezes que outrora fomos nós a sentir o mesmo.

Se olho no espelho e gosto de tudo o que vejo? Não. Se estou super à vontade com o meu corpo? Claro que não.

Não emagreci, não perdi a celulite (pelo contrário), não fiquei morena, nem cresci um único centímetro. Perdi peito, ganhei uns centímetros na barriga e as coxas continuam a ocupar demasiado espaço nas calças. Mas aqui estou eu, de biquíni, na praia, sem pensar nas minhas pernas brancas, na gordura a mais ou seja no que for.

É o segundo ano em que vou à praia com a minha família, em que uso calções sem meia calça, em que olho no espelho e sei que não é o que eu queria ver, mas é o que sou, o que tenho, e enquanto não alcanço o meu objetivo (não sei fazer dietas e sou péssima atleta no ginásio), aceito-me, tal como sou. E encolhendo a barriga para a fotografia claro (ahah).

Foi isso que mudou na minha vida nos últimos anos, aprendi a amar-me, a aceitar-me. Então, para todos aqueles que no ano anterior me enviaram mensagens com comentários desagradáveis por publicar uma foto em biquíni, e todos aqueles que neste momento o estão a pensar em fazer, não, não estou à procura de provocar ninguém, não me estou a vulgarizar, não estou a ser “uma qualquer”. O que para vocês é mais uma fotografia, mais uma miúda a pavonear-se nas redes sociais, para mim é uma conquista, é um avanço na aceitação do meu corpo.

Espero que um dia, a Beatriz consiga olhar no espelho e gostar de si mesma, que se veja do jeito que eu a vejo. Porque acreditem, ela é incrível!

Hoje sinto-me incrivelmente bem. E tu? Como te sentes hoje?