Paz, gratidão e amor.

“Senti-me realmente amada no dia em que fechei os olhos e
senti a minha paz interior.”

Passamos demasiado tempo a reclamar do que não temos, a ansiar pelo que não chega, a sonhar com o que achamos querer, a repugnar o que dizemos não merecer, e sempre esquecemos do mais importante: agradecer pelo que temos, pelo que vivemos.

Não existe nada de errado em querer mais. É importante ter objetivos, e quando os conseguimos alcançar, desejar mais um pouco. Mas isso não significa ficar obcecados ao ponto de não viver o presente, o agora. Porque, no final, isso é a única coisa que temos como certa, o que nos está a acontecer neste momento.

Já pararam 10 minutos para respirar hoje?

Devem estar a pensar “respirar? que louca, claro que estamos a respirar“.
Não é uma pergunta tão ridícula quanto parece. Acreditem ou não, nem todos sabemos respirar. Falo por mim.

Recentemente comecei a praticar Mindfulness. Inicialmente duvidei dos seus efeitos, mas ao longo do tempo tenho tido resultados incríveis.
Andamos sempre na corrida do dia a dia, fazemos tudo automaticamente e achamos que basta à noite deitar na cama e já está, energias recuperadas.

Errado.

Na maioria das vezes, desvalorizamos muito o nosso bem estar, tanto físico como psicológico, e não somos capazes de perceber que muitas vezes, tudo o que acontece de errado à nossa volta, não é o mundo a conspirar contra nós. Às vezes, é apenas a falta de equilíbrio entre as duas coisas mais importantes na nossa vida: o nosso corpo e a nossa mente.

Quando nos conhecemos, quando conhecemos o nosso íntimo, é bem mais fácil de saber lidar e reagir em determinadas situações.

O problema nem sempre é o problema, mas a forma como reagimos ao mesmo.

Chegará uma altura em que vais sentir essa necessidade, de saber quem és, qual o teu propósito de vida. Não é fácil, mas também não é impossível.
Só precisas de dar tempo ao tempo. Algumas respostas não surgem quando queremos, e muitas vezes trazem consigo ainda mais questões. Só precisas saber escutar a tua voz interior, conseguir respirar fundo, abstrair-te do mundo, e aí sim, saberás o que fazer, para onde ir.

Encontrar a nossa paz é um processo contínuo.
Não permitas que os outros te destruam, não permitas que a sua falta de amor e empatia mudem a tua maneira de ser. Encontra a tua paz interior, o teu equilíbrio, e não permitas, em momento algum, que alguém te tire isso.

Nada é mais importante que tu. E só conseguirás dar e receber amor, quando te amares a ti mesmo. Só poderás ter uma vida feliz ao lado de alguém quando fores feliz sozinho.

Sê grato, agradece por tudo o que a vida te dá, por todos os bons momentos e pelos obstáculos que te fazem crescer, por todas as pessoas que te acrescentam, e por aquelas que te mostraram como não deves ser. Tudo é aprendizagem, tudo contribui para a pessoa incrível que és. Então, em vez de lamentar, aceita, digere da forma que for melhor para ti, e sê feliz, porque não há nada mais gratificante que ser genuinamente feliz.

Tenha paz, seja paz. 🍀

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s